Abecedário

Universidades, escolas e rankings

 -

Produzido pela repórter Sabine Righetti, blog esmiúça dados do RUF (Ranking Universitário Folha) e de outras avaliações de educação, além de abordar o que acontece nas salas de aula do ensino infantil à universidade.

Perfil completo

Publicidade
Publicidade

No boicote dos alunos ao Enade, quem se prejudica são as escolas

Por Sabine Righetti

Em nota ao MEC, um fórum de representantes do ensino superior pede que Enade (prova do governo federal que avalia o desempenho dos alunos de graduação) e Enem (que avalia os estudantes do ensino médio) tenham a mesma importância. Assim, os alunos que boicotarem o Enade sairiam prejudicados como acontece com o Enem (leia sobre a nota aqui).

Não são poucas as instituições de ensino superior que entram em contato com a Folha para reclamar do Enade.

O problema não é ser avaliado pelo governo, dizem. A questão é o modo como a coisa é feita. Se os alunos deixarem a prova do Enade em branco, a instituição zera na avaliação — e é taxada como uma escola de má qualidade.

“Isso acontece muito, não há comprometimento dos alunos com o Enade”, diz um gestor de uma escola à Folha.

“Os alunos não querem perder o domingo de sol fazendo prova”, diz outro gestor.

COMO O ENEM

No Enem é diferente. Todo mundo quer ir bem no exame porque a sua nota é usada, por exemplo, no processo seletivo de todas as universidades federais do país. Mas ir bem no Enade não faz a menor diferença.

Mesmo assim, o Enade é, hoje, a principal forma de avaliação de ensino superior do MEC. A prova é aplicada todos os anos em um conjunto de cursos, de modo que cada curso é avaliado a cada três anos.

O exame é obrigatório, mas se o aluno deixar a folha em branco ele não sofre nenhum tipo de punição. Isso porque sua nota individual não é divulgada.

A nota no Enade também não é registrada no histórico escolar ou no diploma do aluno. Isso foi acordado entre o governo e a UNE quando o exame foi implementado há dez anos.

O próprio aluno nunca fica sabendo quanto ele tirou na prova. A única nota divulgada é a média do seu curso na instituição.

Quem boicota diz que vai continuar boicotando porque é contra a avaliação — ou contra essa forma de avaliação.

E o MEC diz que Enade e Enem têm natureza distintas e que não devem ser comparados.

Muito bem. Como resolver esse imbróglio?

 

Blogs da Folha