Questão do Enem que abordou gênero teve alto índice de acerto

Por Sabine Righetti

Uma das questões do Enem 2015 que mais causaram barulho –aquela de Ciências Humanas que trouxe um trecho da filósofa francesa feminista Simone de Beauvoir– foi considerada fácil por quem fez a prova.

De acordo com dados levantados pela Folha, cerca de 70% de quem fez o Enem acertou a questão. Para se ter uma ideia, perguntas consideradas difíceis, como as questões sobre probabilidade da prova, tiveram uma média de 10% de respostas certas.

As informações sobre erros e acertos das questões são uma projeção com base nas informações dos usuários do aplicativo Quero a Minha Nota!, lançado pela Folha em parceria com a empresa de tecnologia educacional TunEduc. Mais de 50 mil estudantes já baixaram o app e inseriram suas respostas no Enem para receber, em breve, uma prévia da sua nota no exame.

Baixe o aplicativo ‘Quero a minha Nota!’ (Android)

NOVIDADE: acesse a versão web do ‘Quero a minha Nota!’

TV Folha: questões de probabilidade estão entre as mais difíceis

A questão de Ciências Humanas que trouxe um trecho de Beauvoir –“Ninguém nasce mulher: torna-se mulher”– pedia que o candidato contextualizasse o momento histórico ao qual o texto se referia.

A pergunta irritou a bancada evangélica de Brasília.  O deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC-SP) exigiu explicações ao Ministro da Educação, Aloizio Mercadante (PT-SP), afirmando que o assunto “teoria de gênero” deveria “estar sepultado”.

Do outro lado, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), elogiou a prova: “Não venham agora os moralistas de plantão com discursos contra a ‘ideologia de gênero’ ou com a ridícula afirmação de que que tratar de um tema como este significa ‘politizar’ a educação.”

NOTAS DE HUMANAS 

Quem já baixou o aplicativo Quero a minha nota! e inseriu suas respostas no Enem deve começar a receber as notas justamente de Ciências Humanas a partir deste sábado (31). O sistema precisa de uma amostra maior de usuários para fazer os cálculos de notas de Linguagens, Exatas e de Ciências da Natureza.

O app confere o gabarito do Enem e ainda entrega uma estimativa bastante precisa da sua nota Enem, calculada com base na amostra de usuários a partir da mesma tecnologia que o MEC usa para calcular as notas –a chamada TRI. Esse sistema atribui pesos diferentes para as questões, dependendo do grau de dificuldade delas.

Com a nota do Enem em mãos, o estudante consegue estimar em quais cursos e universidades federais que adotam o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) conseguiria entrar nesse ano, considerando as notas de corte do ano passado.

Realizado nos últimos dias 24 e 25 de outubro, o Enem teve mais de oito milhões de estudantes inscritos. O MEC deve divulgar as notas oficiais de quem fez a prova em janeiro de 2016.