Vestibular da Unesp traz questão que critica colégio Objetivo

Por Sabine Righetti

O vestibular da Unesp deste ano causou polêmica entre professores de cursinhos neste domingo (15). Isso porque uma das 90 perguntas de conhecimentos gerais –a questão 55— trouxe um trecho de um texto que critica o colégio Objetivo.

O texto “Escola campeã do Enem ocupa, ao mesmo tempo, 1º e 569º lugar do ranking”, do sociólogo Mateus Prado, afirma que o primeiro lugar na lista de melhores escolas no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) é uma farsa.

“A primeira colocada no Enem NÃO é uma escola, é uma artimanha jurídica que faz com que os alunos tenham suas notas computadas em duas listas diferentes”, afirma parte do trecho que caiu na prova da Unesp. O texto original fora publicado no site do “O Estado de S.Paulo”, em 2014.

Confira sua nota no Enem 2015 pelo app ‘Quero a minha nota!’

O texto se refere ao “Objetivo Integrado”, uma espécie de braço do colégio Objetivo que reúne os melhores alunos da escola sob um outro CNPJ –como se fosse uma outra escola. Como resultado, o Objetivo Integrado lidera a lista das escolas no Enem, mas o colégio Objetivo fica lá embaixo no ranking.

Na questão, o aluno foi convidado a explicar o “fato relatado” no texto. A resposta correta (alternativa “a”) afirma que “o fato relatado pode ser explicado em função da hegemonia dos critérios instrumentais da empresa capitalista em alguns setores da educação.”

O artigo original não traz o nome da escola, mas seu endereço. Essa parte não aparece no trecho de dois parágrafos da prova do vestibular, mas, de acordo com professores ouvidos pelo Abecedário, as informações são suficientes para identificar a escola.

“Imagine quem estuda no Objetivo e, no meio do vestibular, lê na prova que a própria escola faz artimanhas para parecer que é boa”, disse um professor de cursinho que não quis se identificar. “Isso pode ter um impacto negativo no desenvolvimento do aluno na prova toda.”

Contatado, o colégio Objetivo não quis comentar a questão.