PUC-Rio está entre as universidades do mundo que mais recebem recursos privados para pesquisa

Por Sabine Righetti

A PUC-Rio, melhor universidade privada do país no último RUF, está entre as escolas do mundo que mais recebem recursos privados para pesquisa. A informação é de uma nova avaliação de universidades do THE (Times Higher Education).

A universidade carioca figura em 8º lugar no Funding for Innovation ranking (algo como “ranking universitário de fomento à inovação”), lançado nesta semana pelo THE.

De acordo com a listagem, a PUC carioca recebe, em média, U$204 da indústria por docente para fazer pesquisa e inovação. Isso acontece por meio de parcerias entre a escola e o setor privado brasileiro.

Para se ter uma ideia, a primeira colocada no ranking, a alemã LMU de Munique, recebe U$392 do setor privado por docente.

Essa é a primeira vez que o THE lança um ranking analisando especificamente a capacidade das universidades atraírem recursos privados. A consultoria listou 20 universidades de todo mundo –a PUC-Rio é a única escola latino-americana a aparecer no ranking.  Além da Alemanha e do Brasil, também há escolas de países como Turquia, Holanda, Coreia do Sul, China e África do Sul.

De acordo com o coordenador de rankings do THE, Phil Baty, “ter uma ligação forte com a indústria é essencial  para o sucesso de uma universidade”. Isso porque os recursos que vêm do setor privado reforçam a receita e “colocam a universidade no centro do desenvolvimento econômico”.

Além disso, para Baty, os recursos privados garantem uma certa independência do Estado –o que pode salvar a instituição em períodos de instabilidade e de cortes de recursos públicos.

BOM, MAS CALMA

Recursos privados sozinhos, no entanto, não são suficientes para garantir uma boa universidade.

Ao analisar aspectos mais amplos das escolas –como impacto da sua pesquisa científica, internacionalização e qualidade do corpo docente– a distância entre LMU de Munique e a PUC-Rio fica bem maior do que apenas sete casas.

De acordo com o último Ranking THE de Universidades, a LMU de Munique figura em 29º lugar entre as melhores do mundo. Já a PUC-Rio vai para o final da fila e fica entre 501-600º lugar.

As melhores universidades brasileiras no ranking geral de escolas do THE são USP e Unicamp, respectivamente. Ambas ocupam posições abaixo do 250º lugar na listagem mundial.

A PUC-Rio é a melhor universidade privada do país no RUF. A escola vai bem especialmente no indicador que avalia a “internacionalização” da universidade, um dos cinco quesitos analisados pelo RUF. Nesse indicador, está em 7º lugar no país.

Ainda de acordo com o último RUF, na análise específica de cursos, a PUC-Rio vai bem especialmente em computação, em economia, em matemática e em engenharia mecânica. Esses cursos estão entre os dez melhores do país em suas respectivas carreiras –considerando, aqui, escolas públicas e privadas.