“Fora Temer” marca abertura de evento de 70 anos da UFBA

Por Sabine Righetti

A cada intervalo da orquestra que abriu as comemorações dos 70 anos da UFBA (Universidade Federal da Bahia), o que se ouvia eram gritos de “Fora Temer” e “Volta, querida” –alguns deles seguidos por palmas, que chegaram a durar mais de um minuto.

O evento aconteceu no teatro Castro Alves, em Salvador (BA), um dos mais importantes do país, nesta quinta (14), com plateia de 1.600 pessoas lotada. A programação do congresso de aniversário da universidade baiana  traz palestras de cientistas da universidade e de fora dela.

Após críticas, presidente de entidade científica anuncia que entregará cargo

Veja desempenho da UFBA no RUF

Esse não foi o primeiro congresso de cientistas marcado por demonstrações políticas desde a saída da presidente Dilma Rousseff. Na semana passada, também na Bahia, um ato da reunião anual da SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) foi interrompido com “Fora Temer”.

Na ocasião, a presidente da entidade, a biomédica Helena Nader, foi acusada de ter negociado com “golpistas”. Ela acabou colocando o cargo à disposição, mas o conselho da entidade pediu que ela ficasse.

“A polarização já estava nos grupos de what’s app, nos eventos de família e, agora, chegou às reuniões científicas”, disse, na época, Glaucius Oliva, ex-presidente da agência federal CNPq e membro do conselho da SBPC.

FEDERAIS PETISTAS

A reunião anual da SBPC foi na UFSB (Universidade Federal do Sul da Bahia) que, assim como a UFBA, tem forte tradição petista.

Isso acontece porque as federais observaram um período forte de expansão na era Lula-Dilma. A UFBA, que completa 70 anos, só saiu de Salvador na última década, quando foram inaugurados dois campi no interior da Bahia.

Também na era Dilma-Lula surgiram as federais do Recôncavo Baiano (UFRB, em 2005), da Chapada Diamantina (UFCD, em 2012), do Oeste da Bahia (UFOB) e UFSB –ambas em 2013.

O evento comemorativo dos 70 anos da UFBA segue até domingo. A universidade está classificada como a 15ª melhor do país na última edição do RUF–Ranking Universitário Folha. Destaca-se especialmente em arquitetura (8º melhor curso do país), ciências contábeis (9º melhor curso do país) e administração (12º).

 

A jornalista SABINE RIGHETTI viajou a Salvador (BA) a convite da UFBA